Vinte e uma igrejas recebem permissão para construir no Egito

Vinte e uma igrejas do estado de Minia, que é uma região rural no sul do Egito, podem agora reformar, aumentar e reconstruir seus templos após receber aprovação do governador do estado. Essam al-Bedeiwi, o governador de Minia, aprovou os 21 pedidos nos últimos seis meses. Algumas igrejas estavam aguardando a permissão há mais de 20 anos. No dia 17 de novembro, uma outra igreja em Tama, no estado de Sohag, também recebeu permissão para reformar o prédio.

Alguns analistas notam que as permissões precederam visitas de delegações evangélicas internacionais ao Cairo. Semana passada, líderes evangélicos de várias partes do mundo se reuniram com o presidente egípcio, Abdel Fattah el-Sisi. O encontro era parte da celebração dos 500 anos da Reforma Protestante. No começo de novembro, uma delegação de líderes cristãos evangélicos dos Estados Unidos também se reuniu com líderes cristãos no Egito. O vice-presidente americano, Mike Pence, tem visita ao Cairo agendada para final de dezembro.

Uma fonte local disse à Portas Abertas que o presidente el-Sisi “quer mostrar aos Estados Unidos que o Egito está do lado dos cristãos e que não há perseguição no estado de Minia”. Em contrapartida, no mês passado, em apenas uma semana, quatro igrejas foram fechadas por autoridades locais em outra região. Mesmo em Minia, muitas igrejas coptas foram fechadas ou queimadas. Algumas já foram reabertas, mas outras ainda aguardam permissão.

Como a Portas Abertas já publicou, é quase impossível obter permissão para construir uma igreja no Egito. Mas ano passado o parlamento aprovou uma lei relativa à construção e reforma de igrejas e, em outubro, um comitê se reuniu para começar a trabalhar na legalização de igrejas sem licença.

Fonte: Portas Abertas