Mais de 260 milhões de cristãos são perseguidos em todo o mundo por causa de sua fé

De acordo com a pesquisa realizada pela Portas Abertas, organização que apoia cristãos que enfrentam hostilidade e perseguição nos países mais fechados do mundo, mais de 260 milhões de cristãos são perseguidos em todo mundo, em decorrência de sua fé.

A pesquisa, realizada anualmente há mais de 25 anos, gera a Lista Mundial da Perseguição (LMP), que classifica os 50 países mais hostis ao cristão. No topo da Lista, encontra-se 11 países que passam por perseguição extrema e, nesse universo, muitos dos cristãos não podem sequer declarar sua fé publicamente, sequer a vizinhos, amigos próximos ou membros da própria família. Esses são os cristãos secretos, uma multidão de pessoas que arrisca sua vida para adorar a Deus e seguir a Jesus.

Cristãos secretos precisam esconder suas Bíblias, se encontrar em lugares secretos e sussurrar enquanto cantam ou louvam a Deus. Segundo o secretário-geral da Portas Abertas, Marco Cruz, em uma de suas viagens a um país da Ásia, ele teve a oportunidade de encontrar com um grupo de cristãos secretos. Cruz relata que medidas rígidas de segurança são tomadas em casos assim: celulares desligados, fotos nem pensar. “Como você e eu, aquelas pessoas foram alcançadas pelo amor de Deus. E, por causa disso, tiveram suas vidas e rotinas mudadas. Eles não podem professar a fé publicamente, portar uma Bíblia ou sequer ter comunhão uns com os outros, atividades tão comuns a nós. Tudo precisa ser feito em segredo”, conta.

Há comunidades cristãs secretas em sociedades islâmicas, budistas, hinduístas e comunistas no mundo todo. Entretanto, dos 10 primeiros países da Lista Mundial da Perseguição 2020, oito são islâmicos, e em todos, cristãos ex-muçulmanos enfrentam retaliação caso a nova crença se torne conhecida.

Em nações como o Afeganistão – 2º da LMP – não há igreja cristã visível, então, os cristãos se encontram em segredo. O país enfrenta a mesma pressão extrema que a Coreia do Norte (primeira da Lista desde 2002). Deixar o islamismo é um ato de traição, portanto, professar a Cristo está fora de questão. Por isso, quando os cristãos são descobertos, são forçados a negar a fé.

Ler a Palavra e estar com outros cristãos é enriquecedor para o cristão secreto. Matthew, um cristão da Eritreia (6º na LMP), foi descoberto e preso em um campo militar. Ao sair, ele tomou a difícil decisão de fugir do país e lidera uma igreja de refugiados. Ele explica como é relevante em situações como essas os cristãos serem capacitados com base bíblica. Mesmo diante da difícil realidade, ele afirma: “Vejo a mão de Deus nos encorajando e respondendo nossas orações. Ele continua no controle e está trabalhando em nós. E o que nos sustenta”.

Você pode ajudar

A Portas Abertas fortalece igrejas secretas ao redor do mundo por meio de oração, distribuição de materiais, treinamento e projetos de desenvolvimento social e econômico. Algumas dessas igrejas não tem Bíblias ou outras literaturas e, além disso, em quase todos os casos não há treinamento de líderes.

Por meio da campanha Prepare cristãos do Top 10, você pode ajudar um cristão secreto que vive sua fé em segredo em um dos 10 países que estão no topo da Lista Mundial da Perseguição 2020.

Fonte: Portas Abertas