Despertai é já a última hora Rm 13.11

O versículo-título serviu de tema para os estudos bíblicos e mensagens proferidas durante a nossa 104ª AGO, e que aqui colocamos por inteiro: “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo, que já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto do que quando no princípio cremos”.
Vivemos tempos em que o dia da completude da nossa salvação está próximo; e justamente porque está próximo é que devemos nos manter “acordados”.
Quando o Senhor nos salvou do pecado e das trevas espirituais, deu-se início uma nova vida em nossa caminhada, pois “Ele nos deu vida, estando nós em mortos em delitos e pecados, nos quais andamos outrora” no passado, Ef 2.1,2.
Andamos em caminhos de “orgias e bebedices, em impudicícias e dissoluções, em contendas e ciúmes”, Rm 13.13, andando por caminhos das obras das trevas. Mas, quando ele nos salvou, nos libertou de tudo isso. Agora, temos um novo caminho, caminho de vida onde as trevas não tem lugar e nem podem estar.
No entanto, os dias são maus e nada pode se aproveitar da carne. O perigo de nos vermos praticando algo das obras das trevas é tão real que o apóstolo Paulo admoesta em “nada dispormos para a carne, no tocando às suas concupiscências, mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo”, Rm 13.14.
Cremos que uma das ideias básicas desse texto seja “despertar do sono”. Alguém que foi salvo por Cristo e experimentou uma nova vida está dormindo e precisa ser despertado. Por que precisa se despertar? A razão imediata é a proximidade do dia da manifestação da vinda do Senhor Jesus que há de completar a nossa salvação. A outra razão é a prática daquilo que o apóstolo vem escrevendo ao longo de sua carta, especialmente quanto às orientações e admoestações escritas nos capítulos 12 e 13.
Nesses capítulos temos bem claras a orientação da qualidade de culto que devemos prestar a Deus, Rm 12.1; de não nos conformamos com o mundo, v. 2; de cada um, segundo a graça conferida, desempenhar seus dons concedidos pelo Senhor, vv. 3-8; a prática de virtudes espirituais na igreja e na sociedade, vv. 9-21; de sermos sujeitos a autoridade de Deus no governo civil, cap. 13.1-7; e de praticarmos o amor ao próximo, vv. 8-10. O apóstolo Paulo tendo escrito tudo isso, diz então: “E digo estas coisas a vós outros que conheceis o tempo, que já é hora de vos despertardes do sono”.
Parece-nos que aqueles que deixam de praticar essas admoestações é porque estejam dormindo, e se dormem não podem estar apercebidos da proximidade da vinda de Jesus; e se estão desapercebidos da vinda do Senhor, agem como se fossem ainda velhas criaturas, vivendo das obras das trevas espirituais. A estes Paulo adverte a se revestirem das armas da luz e andarem dignamente, como em pleno dia.
Aos cristãos em Éfeso, o apóstolo Paulo escreve algo semelhante. Diz: “Pois outrora éreis trevas, porém agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz”, Ef 5.8. “Dantes eram trevas, hoje é plena luz”, assim expressamos no hino 56 da HC.
Por isso nos é dito: “Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará”, Ef 5.14.
Que o Senhor Jesus nos conceda graça continuamente para “não sermos cúmplices das obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovemo-las”, Ef 5.11; porque diferentemente dos que carregam dúvidas nos seus corações, nós aguardamos a bendita manifestação da vinda do nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Pr. Valdomiro Pereira da Silva