Cristãos enfrentam muitas limitações para expressar sua fé na Indonésia

A Indonésia, conhecida por ser a nação com maior população muçulmana do mundo, ocupa o 46º lugar na atual Lista Mundial da Perseguição, onde grupos radicais islâmicos interferem até mesmo na política do país. O caso de blasfêmia que envolveu o governador cristão Ahok causou efeitos ainda mais negativos para a comunidade cristã e dividiu a opinião dos cidadãos no país. Infelizmente, muitas outras pessoas foram influenciadas a denegrir a imagem do político depois desse evento.

Episódios como este fazem parte do cenário da perseguição religiosa a nível nacional, além dos casos isolados que também são graves. Há regiões que oferecem certa liberdade para a adoração a Deus, mas em outras, porém, os cristãos enfrentam muitas limitações para expressar sua fé, sendo monitorados de perto e sujeitos à prisão quando flagrados em seus encontros e atividades em grupo.

A Portas Abertas atua na Indonésia através de vários projetos e, este mês, vai se reunir com os líderes da igreja para definir novas ações a fim de ajudá-los em suas maiores necessidades. Além da distribuição de Bíblias e materiais evangelísticos, há treinamentos que capacitam os cristãos perseguidos, noções de cidadania e legislação, além da colaboração socioeconômica e ações institucionais. Ore pelos nossos irmãos perseguidos na Indonésia.

Fonte: Portas Abertas