Cristão novo convertido aceita a Cristo após cura de sua esposa no Laos

Laos é um país totalmente hostil ao cristianismo e ocupa o 24º lugar na Lista Mundial da Perseguição

Imagine-se na situação de um cristão perseguido: de repente sua família passa a lhe rejeitar por causa da sua fé. Você os deixaria para seguir a Cristo? Este é o dilema de Cheu*, um cristão que vive em Laos, um país totalmente hostil ao cristianismo e que ocupa o 24º lugar na atual Lista Mundial da Perseguição. Um dos colaboradores da Portas Abertas conta a história dele em detalhes, após passar uma tarde com o cristão, numa de suas reuniões secretas.

“Cheu é um novo convertido de apenas 20 anos e que está sendo perseguido pela própria família, em que um dia ele encontrou conforto e amparo. Hoje, porém, ele vive momentos difíceis por ser rejeitado”, conta o colaborador. O jovem chegou a ser amarrado com cordas e apanhou do próprio irmão e de um tio. “Eles me disseram que preciso retornar à antiga fé e que devo negar a Cristo. Fiquei amarrado das 7 horas da manhã até 7 da noite. Doeu ouvir o que saiu da boca deles”, disse Cheu que é casado e pai de um bebê de 4 meses.

“Ele faz parte da tribo Hmong (grupo étnico asiático, também chamado de ‘povo da montanha’) e vive em uma das províncias de Laos. Um dia, um de seus parentes, que já participou de um aconselhamento pós-trauma da Portas Abertas, pregou a ele o evangelho e ele então se decidiu por Cristo”, conta o colaborador. “Minha esposa estava doente e nós fomos ver o xamã da nossa aldeia. Ele nos aconselhou a sacrificar muitos animais para que ela fosse curada, mas minha família é muito pobre e não conseguimos comprar tudo o que ele pediu. Foi quando meu tio Lha* orou por ela e minha esposa foi curada”, revelou Cheu. Aos poucos, o casal teve um relacionamento mais sólido com Jesus e, com isso, veio também a perseguição. (A história continua)

*Nomes alterados por motivos de segurança.
Fonte: Portas Abertas