Ateu se entrega a Jesus e alcança mais de 10 mil jovens com o Evangelho

Os pais de Brian Barcelona se divorciaram quando ele tinha 10 anos, em 2001. Ele se tornou uma criança deprimida. Aos 15 se considerava ateu, mas sua avó nunca deixou de falar de Jesus para ele. “Deus não podia ser real”, pensava ele na época. Em 2005, Brian estava confuso e esperava por algo a mais em sua vida que mudou radicalmente quando ele foi à igreja com um amigo da família em 2007.

“Eu estava totalmente fora da presença de Deus”, diz Brian. “No entanto, Deus estava perseguindo meu coração”. Brian sentiu o poder sobrenatural de Deus naquele dia. “As correntes que carreguei espiritualmente começaram a cair. Correntes de depressão, suicídio, amargura, ressentimento, raiva e luxúria”, diz ele.

Brian começou a chorar incontrolavelmente. “Eu não podia ver a liberdade que eu estava experimentando, mas eu podia sentir isso no meu coração”. Dois anos depois, Brian, já com 18 anos, foi para uma reunião de jovens. No dia seguinte à conferência, Brian sentiu o Senhor lhe dizer: “Quero um movimento que vai salvar as escolas secundárias da América”. Ele se sentiu sobrecarregado com o que Deus estava pedindo para ele fazer.

No resto do verão, Brian contemplou como ele iria começar. Orou e jejuou quando o primeiro dia de aula se aproximou e ficou nervoso. Depois de falar com a professora que ele havia liderado o clube bíblico do Elk Grove, Brian obteve permissão para falar duas vezes por semana. Ele não tinha treinamento, nenhum recurso e nenhuma experiência. Apenas paixão e obediência.

Crescimento

A reunião começou com três pessoas que acabaram em lágrimas depois que Brian compartilhou sua história. O assunto se espalhou e logo a sala de aula estava cheia. De repente, as vidas começaram a mudar. Os adolescentes foram curados de pensamentos suicidas, trauma de abuso físico e sexual, toxicodependência, crises de identidade e muito mais.

Os corações foram salvos. Famílias inteiras foram curadas. Os números do clube cresceram, e logo outras escolas se juntaram. Agora chamado The Jesus Club, Brian respondeu ao chamado de Deus com um simples ato de obediência, e milhares de adolescentes estão deixando Jesus curar suas vidas. Depois de dois meses, Brian começou a compartilhar no clube duas vezes por semana.

Deus estava fazendo um trabalho incrível quando Brian organizou uma manifestação no teatro da escola. Eles divulgaram com milhares de folhetos e oraram. Cerca de 200 alunos preencheram os assentos e aceitaram o Senhor. “Eu estava começando a entender que a verdadeira questão. Quatro meses depois tivemos 600 estudantes que se reuniam no ginásio e entregavam suas vidas a Jesus.

“Aquele ensino médio nunca foi o mesmo depois disso. Pouco eu sabia que este seria o início de um novo movimento missionário na América”, diz Brian. No ano seguinte, Brian foi a uma escola secundária diferente e plantou mais clubes de estudo. Semana após semana, centenas de alunos vieram e responderam ao Evangelho. “Meus olhos agora estavam fixos nos campus da escola secundária da minha cidade, e nada poderia mudar minha fé ao acreditar que Jesus salvaria esses estudantes”, diz Brian.

Missões

Em 2010, Brian estava pregando em seis campus do ensino médio. Os vários “clubes de Jesus” espalhados pela Califórnia já contavam com 500 espaços diferentes. Em 2013, Brian organizou projetos de missões para estudantes e hoje milhares de se encontram mas reuniões em escolas secundárias em toda a Califórnia, toda semana. A partir do ano passado, eles receberam uma média de 10 mil alunos semanalmente. “A One Voice é mais do que um movimento ou um ministério, é uma mensagem. Esta mensagem é simples”, diz Brian.

“Toda mensagem precisa de um mensageiro, e essa é a nossa tarefa. Sua comunidade é composta por pessoas de diferentes países, origens, igrejas e ministérios. Juntos, eles trabalham para alcançar estudantes e universidades em toda a América, e em breve o mundo, com a Boa Nova de Jesus. Brian diz que eles foram chamados por Deus para salvar os perdidos e despertar a Igreja para a realidade do campo missionário que está diante dela. “Somos missionários para estudantes. Somos missionários para as escolas. Somos mensageiros para as nações do mundo”, finalizou.

Fonte: Guia-me / com informações da CBN News